quarta-feira, 15 de julho de 2009

Monstro das bolachas? Não!

A personagem da série infantil Rua Sésamo , conhecida como Monstro das Bolachas, reduziu o consumo do seu alimento favorito – as bolachas – numa iniciativa destinada a combater a obesidade infantil. O boneco de pelúcia, vai dizer aos telespectadores que «uma bolacha só deve comida de vez em quando ».
A série Rua Sésamo, que já esteve em exibição na televisão portuguesa, apresenta nos Estados Unidos novos episódios, desta vez,
com destaque especial sobre a alimentação e actividade física.
Um representante da produção da série disse à BBC que, no futuro, o personagem vai «ampliar os seus hábitos alimentares». «Não o estamos a colocar em dieta e nunca adoptaríamos uma posição de banir o açúcar», explicou à BBC Rosemarie Truglio, vice-presidente de pesquisa e educação da produção da Rua Sésamo. «Apenas lhe estamos a ensinar a comer com moderação.»

Novos personagens, tais como beringelas e cenouras, serão introduzidos, e convidados como a cantora de soul Alicia Keys vão falar sobre a importância de um estilo de vida saudável.

3 comentários:

Mary disse...

Lá está boas iniciatiavas, principalmente para os mais pequeninos aprenderem que a vida não é feita de guloseimas... e deixarem de armar birras...
Por acaso lembro-me de um dia no inverno ver no panda, o "panda" a preparar leite com mel... dizia ser delicioso blá blá blá... o certo é que o meu sobrinho na altura com 4 anos que detestava mel, pediu para que a gente lhe fizesse igual ao que tava na tv e adorou... daí eu dizer que a tv e principalmente os programas de crianças deveriam implementar mais dicas e mais ideias de uma boa alimentação... pois as crinaças deixam-se influenciar facilmente pela tv.

angelasoeiro disse...

Ok, eu já sou grandinha, mas eu gost(ava)o da Rua Sésamo :)

Achava importante passarem cá também

Ana Ribeiro disse...

A Rua Sésamo, sem dúvida, é um programa que devia passar na televisão nacional.

O que as crianças comem hoje pode prejudicar ao salvaguardar a sua saúde e felicidade mais tarde na vida. Demasiadas crianças crescem ignorando ou desafiando uma boa alimentação. Precisam de bons exemplos: dos pais, da família, dos conteúdos da televisão...

Ocorreu um erro neste dispositivo