domingo, 16 de setembro de 2012

Regresso às aulas I

Acabaram-se as férias! Tempo de voltar às rotinas mas também tempo de mudanças.
A alimentação das crianças deve ser algo a ter muito em conta pois aquilo que comem hoje pode salvaguardar ou prejudicar a sua saúde e felicidade mais tarde, e são elas a próxima geração. O regresso às aulas é a altura que impõe uma mudança na alimentação praticada durante o Verão. O desenvolvimento físico e intelectual das crianças depende se têm ou não uma alimentação equilibrada, variada e completa. A dieta pode afectar o seu desempenho na escola, o seu comportamento e, claro, a sua saúde. Demasiadas crianças crescem ignorando ou desafiando uma boa alimentação.
E por onde começar este saudável regresso às aulas? Obviamente pelo início, pelo pequeno-almoço! Os atrasos, o sono, a má disposição são muitas vezes desculpas para se sair de casa sem tomar o pequeno-almoço. Ninguém morre à fome se saltar esta refeição, mas a atenção e as capacidades mentais ao longo do dia são ligeiramente afectadas. Fazer uma refeição regular é uma boa maneira de controlar os alimentos que ingere, seja adulto ou criança, diminuindo o risco de obesidade. Hipoglicemia, mal-estar e má disposição geral, cefaleias, impaciência e agressividade e a diminuição da capacidade de resposta e de reflexos poderão ser algumas consequências de não se tomar o pequeno-almoço. Assim deverá obrigatoriamente incluir: pão ou cereais integrais com pouco sal e açúcares (ler sempre os rótulos); um copo de leite ou produtos derivados e, idealmente, deve ainda incluir fruta. Se a  criança não tem fome logo ao acordar - muitas vezes é a pressão da saída e não falta de fome - obrigue-a a levar pão com queijo ou fiambre ou bolachas sem açúcar, um queijinho, um pacote de leite, ou um iogurte líquido ou um sumo de 100% fruta, para comer durante o trajeto para a escola.

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo