sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Ortorexia: quando a alimentação saudável se torna obsessão




A ortorexia, descrita pela primeira vez em 1997, caracteriza-se pela obsessão de só ingerir alimentos saudáveis. É desejável que se faça uma alimentação saudável, mas isso não se pode tornar numa obsessão.
A ortorexia, que deriva das palavras gregas orthos, correcto, e orexis, apetite, é considerada como um distúrbio do comportamento alimentar, tal como a anorexia nervosa ou a bulimia.

Enquanto as pessoas que sofrem de anorexia nervosa ou bulimia são obcecadas pelo peso e pela quantidade de comida ingerida, na ortorexia a mania é pela qualidade e pelos alimentos que entendem ser saudáveis. Os ortorécticos seleccionam, ao extremo, os alimentos, chegando por vezes a recusar alimentos por considerarem impuros. Não ingerem gordura, carne, enlatados, alimentos com pesticidas, herbicidas ou aditivos artificiais. Preocupam-se também excessivamente com o processo de confecção dos alimentos bem como com os materiais que constituem os utensílios de cozinha. Quando não conseguem seguir as suas regras desencadeiam processos de frustração e mesmo depressão. Não se trata de uma preocupação normal em fazer uma alimentação saudável. Trata-se de um comportamento radical que condiciona toda a vida pessoal. A vida social, não existe, pois recusam-se a comer fora ou em casa de amigos, acabando por se isolar.
O acompanhamento psicológico em conjunto com o acompanhamento nutricional, são a chave para se ultrapassar esta obsessão.

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo