sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Auto-regularização contra a obesidade infantil

Intervalo do filme. Começam os anúncios. Entre detergentes e máquinas de barbear surge uma criança a comer um chocolate. O primeiro impulso do jovem espectador passa por comprar.

A responsabilidade social da publicidade foi o mote para a assinatura do acordo Pledge Portugal pelas principais empresas de alimentação e bebidas, que vem alterar a publicidade dirigida a menores de 12 anos. "Este documento revela a maturidade da indústria portuguesa e da sua ligação ao consumidor", esclareceu Jorge Henriques, presidente da Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares. Promover hábitos saudáveis no público infantil e combater a obesidade são os dois pontos fulcrais da medida.

Para algumas marcas que constam na lista das empresas, a auto-regulação não é nova. Tiago Silva, da Coca-Cola Portugal, disse ao i que já há alguns anos que a marca tem a sua própria auto-regulação e não faz marketing dirigido a menores de 12 anos: "A auto-regulação é uma óptima medida para evitar a legislação do governo." "Um comportamento responsável significa que damos mais poder e liberdade aos pais para decidirem o que é bom ou não para os filhos", salientou ao i Malte Dammann, director da Mars em Portugal.

As 26 empresas do sector que assinaram o acordo, incluindo marcas como a Nestlé, a Kelloggs, a Iglo, a Matutano, a Sumol oua Compal, comprometem-se a não passar mensagens publicitárias para menores de 12 anos e a não promover iniciativas comerciais em escolas do primeiro ciclo. Jorge Henriques explicou que estas medidas constituem "um apoio da indústria às políticas europeias e nacionais de luta contra a obesidade".

Notícia daqui

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo